INFORMAÇÃO ÚTIL

O QUE É UM FONOAUDIÓLOGO OU TERAPEUTA DA FALA?

A Fonoaudiologia ou Terapia da fala é uma profissão da área da saúde que lida com os distúrbios e com a melhoria da comunicação humana. O fonoaudiólogo ou terapeuta da fala é, portanto, um profissional habilitado que trabalha com a linguagem, a voz, a audiologia e a motricidade orofacial.

Desta forma, sendo um profissional que conhece tecnicamente a comunicação humana, no âmbito verbal e não verbal, está habilitado a trabalhar com profissionais da voz e da comunicação, isto é, grupos que dependem da sua voz como instrumento de trabalho.

A comunicação humana é composta de vários elementos: a linguagem (falada e escrita), a voz e o corpo. Pesquisas apontam que o corpo comunica em mais de 50% (face, gestos, postura); a voz, mais de 30% e,  por último, o que efetivamente dizemos (conteúdo), o que corresponde a menos de 10%.

 

QUER COMUNICAR ADEQUADAMENTE?

O que define uma pessoa simpática? O que a faz ser simpática ou magnética? Da mesma forma, o que faz um vendedor, do mesmo produto ou serviço, vender mais do que o outro? O que há de diferente entre um professor que é adorado pelos alunos e outro de quem ninguém gosta? E entre os cantores: porque é que uns fazem mais sucesso do que outros? Ou os atores? Será que é o poder de expressão? Mas o que é isso, e o que implica, comunicar melhor?

A comunicação pressupõe que haja quem fale (emissor), conteúdo (mensagem) e quem ouça (receptor). A eficácia da comunicação depende da forma como a mensagem é veiculada. Essa é a característica que nos torna únicos: através dela revelamos a nossa personalidade, pensamentos, sentimentos e emoções.
Uma mesma mensagem pode ser mais ou menos sedutora conforme o desempenho de quem a diz. Esta performance não se faz apenas através da voz, mas resulta de uma conjugação de fatores. Expressar-se adequadamente é utilizar de forma precisa a voz e os recursos verbais como: pausa, ênfases, variações melódicas, velocidade e ritmo de fala, entre outros. Não menos importante, é saber utilizar os recursos não verbais: gestos, expressões faciais e corporais, de forma coerente com o que se diz.

O dom de comunicar pode ser inato, no entanto todos temos a capacidade de melhorar a nossa forma de expressão. Quantas vezes não entendem o que dizemos ou temos medo de falar em público? Problemas como estes podem ser ultrapassados ou minimizados. É para o ajudar nesta e noutras questões que criamos a +expressão. Este trabalho pode, e deve, ser desenvolvido por um profissional na área – fonoaudiólogo ou terapeuta da fala – especializado nessas questões.

Comunicar melhor, significa relacionar-se melhor em todos os campos: profissional, social e afetivo. E isso pode ser um diferencial numa entrevista de trabalho, numa reunião ou num encontro.

 

QUAL A IMPORTÂNCIA DE COMUNICAR

A nossa forma de comunicar é o resultado da conjugação de inúmeras variáveis. Pertencemos a uma sociedade e, antes disso, estamos inseridos em determinados contextos culturais e sócio económicos. Aliado a tudo isto, e não menos importante e, porque não dizer condicionante, temos a nossa própria identidade. Temos os nossos medos e caraterísticas, como a timidez ou a extroversão que nos tornam singulares.

Num mundo globalizado e altamente competitivo a chave do sucesso é saber comunicar adequadamente.
A comunicação envolve o processo de expressão e compreensão da comunicação verbal (falada e escrita) e não verbal (face, gestos e corpo). Qualquer objeção nesse sentido prejudica a sua efetividade. Essas dificuldades podem ser de várias naturezas desde as alterações estruturais e funcionais (de caráter orgánico), às influências do âmbito psicológico. É claro que não devemos esquecer as questões relacionadas à falta de estímulo nos ambientes a que estamos expostos, como por exemplo a família, escola, entre outros.
Quando há uma barreira nesse processo, o que devemos fazer? A quem recorrer?

Na verdade, existe um profissional habilitado, o fonoaudiólogo ou terapeuta da fala, que lida com as perturbações e com a melhoria da comunicação e assim ajuda-nos a superar essas barreiras.
E, por falar nisso, o que pensa sobre a sua comunicação?

 

A VOZ NA COMUNICAÇÃO

A voz é o instrumento principal que utilizamos para comunicarmos. Através dela transparece a nossa personalidade, identidade, estado emocional e físico. Não descuramos, no processo de transmissão de mensagens, a importância da linguagem corporal que aliada à voz revela as intenções do emissor. A voz pode ser avaliada por meio de métodos científicos como: LAVER; CAPE-V; VHI; VRQOL; VAPP, entre outros, o que permite um trabalho de melhoria na performance vocal de modo seguro, eficaz e credível.

Se o indivíduo não estiver saudável, inevitavelmente reflete-se na sua voz, na forma de uma disfonia. Essa dificuldade na emissão vocal impede a produção natural da voz, podendo manifestar-se por meio de uma série ilimitada de alterações, como: esforço na emissão, dificuldade em manter a voz, cansaço ao falar, rouquidão, falta de volume e projeção, perda de eficiência vocal, entre outras.

Isso pode causar ruído na comunicação, mal-estar no ouvinte, danos psicológicos e físicos para o falante, além de limitação na sua atuação profissional e nas suas relações pessoais.
Neste caso, deverá procurar a ajuda de um profissional especializado como um fonoaudiólogo ou terapeuta da fala que irá auxiliá-lo a ultrapassar essa dificuldade.
Preste atenção às vozes que ouve e perceberá o que elas dizem.

 

CUIDE DA SUA VOZ

Alguns cuidados são fundamentais para promover uma voz saudável e prevenir futuros distúrbios ou alterações:

  • Ter uma boa noite de sono possibilita descanso para a voz.
  • Fazer uma alimentação equilibrada, mastigando bem os alimentos e bebendo pouco líquido entre as refeições.
  • Evitar alimentos condimentados, gordurosos e gaseificados.
  • Beber água à temperatura ambiente pela hidratação que proporciona, principalmente se estiver em local onde haja ar condicionado.
  • Fazer exercícios físicos regulares e alongamentos. Evite conversar durante a sua execução e não exerça tensão sobre os membros superiores, a fim de não prejudicar o pescoço e a laringe.
  • Evitar cigarros e bebidas alcoólicas porque irritam a mucosa do trato vocal, assim como pastilhas refrescantes que contenham mentol.
  • Usar roupas e sapatos confortáveis.
  • Evitar falar em alta intensidade, assim como competir com outros sons, gritar, chorar ou rir alto. Sussurrar e cochichar são tão prejudiciais como gritar.
  • Caso se aperceba, durante um período de 15 dias, de sintomas de rouquidão, perda de voz, dor ao falar ou engolir procure um médico otorrinolaringologista, um terapeuta da fala ou fonoaudiólogo.
 

MELHORE A SUA FALA: TRAVA-LÍNGUA

Uma forma divertida de aprimorar a sua fala é o trava-língua. O trava-língua compreende um conjunto de palavras com sons semelhantes, dispostos numa frase e que exigem movimentos repetidos da língua. Fale com diferentes velocidades, articulando bem e promova uma engraçada disputa entre amigos.

  • A gata amarrada arranha a aranha.
  • O genovês, jovem gigante, gira e geme no ginásio, na ginástica.
  • O mameluco melancólico meditava e, a megera megalocéfala, macabra e maquiavélica, mastigava mostarda na
  • maloca miasmática.span>
  • O rato, ratazanas e o ratinho roeram as ricas roupas e rasgaram rútilas rendas da rainha Urraca de Rombarral
  • Se 76 serras serram 66 cerejeiras, 766 serras serrarão 676 cerejeiras.
  • O butucum do Bururu com os murucututus do burudum.
  • O xaveco do Xavier chegou com o xavalar cheio de peixes: Xeréus, Xareletes, Xiros, Xixarros e Xundaraias.
  • A zebra zurrando ziguegueava zombando o zoófobo, zaranza que a zurzia zangado com zaguncha do zuavo.
  • O prestidigitador prestativo e prestatário está prestes a prestar a prestidigitação prodigiosa e prestigiosa.
  • No quarto do Crato eu cato quatro cravos cravados no crânio da caveira do craveiro.
  • O grude da gruta gruda a grua da gringa que gritava e, gritando, grimpava a grade da grota grandiosa.
  • Franqueia-se o frango frito frigorificado à francesa no frigorífico do frade.
  • O lavrador é livre na palavra e na lavra, mas não pode ler o livro que o livreiro quer vender.
  • Um atleta atravessa o Atlântico em busca da Atlântida que viu num atlas.
  • Aglae lava a gleba do globo que havia levado à galáxia do glabro e galante gigante.
  • A Hidra, a Dríade e o Dragão, ladrões do dromedário do Druída foram apedrejadas.
  • A entrada triunfal da tropa de trezentos truculentos troianos em trajes tricolores com seus trabucos, trombones e triângulos, transtornou o tráfego tranquilo.
  • No tablado oblongo os emblemas das blusas das oblatas estavam obliterados pela neblina oblíqua.A flâmula flexível na floresta do flibusteiro flutuava fluorescente na floresta de Flandres.
  • Na réplica a plebe pleiteia planos de pluralidade plausíveis na plataforma do diplomata plenipotenciário.
 

O CORPO COMUNICA

O corpo diz muito mais do que imaginamos, seja pela face, pelos gestos, pela nossa postura da cabeça, tronco, braços, pernas e pés. Muitas vezes é preciso ouvir e ver o que não é dito. Mas podemos claramente inferir o que uma pessoa pensa ou sente pela forma como o seu corpo se comporta?

Pesquisas apontam que as emoções são expressas de forma quase que inconsciente pelo corpo, isto é, o cérebro pensa e o corpo automaticamente reage. Por isso as incongruências entre o que é dito e mostrado são evidentes e reveladoras de comportamentos, intenções e emoções. Instigante, não?

Considerando que a comunicação é composta primordialmente pelo corpo e pela voz e, expressam pensamentos e sentimentos, faz todo o sentido que ambos sejam trabalhados de forma que sejamos melhor compreendidos. Existem métodos científicos para a análise da expressão facial (FACS) e corporal (BACS I e II, BEAST) e, com base neles, todo o trabalho de melhoria a esse nível pode ser desenvolvido de forma segura, eficiente e credível.

É um mundo fascinante. E se as pessoas pudessem perceber os seus corpos e decifrar o que os dos outros dizem? Já pensou nisso?
Experimente observar ao seu redor, veja a face do seu interlocutor: testa, sobrancelhas, olhos, nariz, boca, orelhas e queixo. Veja também o pescoço, o tronco, o abdómen, a pelve, os braços, mãos, pernas e pés. Os sinais estão todos lá e… dizem tudo!

 

LIGAÇÕES ÚTEIS

Academia Brasileira de Laringologia e Voz (SBLV)
http://www.ablv.com.br/

American Speech-Language-Hearing Association (ASHA)
http://www.asha.org/default.htm

Associação dos Terapeutas da fala (APTF)
http://www.aptf.org/pagina.php

Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa)
www.fonoaudiologia.org.br

Conselho Regional de Fonoaudiologia de São Paulo (CRFa)
http://www.fonosp.org.br

Laboratório de Expressões Faciais das Emoções-Porto
http://feelab.ufp.pt/

Paul Ekman Group
http://www.paulekman.com/

Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa)
www.sbfa.org.br

The Voice Foundation
www.voicefoundation.org